Categoria: Gestão Escolar

BOA NOTÍCIA PARA AS ESCOLAS!

Em sessão remota nesta quarta-feira (9), por 75 votos favoráveis e um voto contrário, o Senado aprovou o projeto de lei complementar que cria o Programa Nacional de Auxílio às Instituições de Ensino da Educação Básica (Pronaieeb), com o objetivo de prestar auxílio financeiro às escolas privadas afetadas pela pandemia de covid-19. O PLP 195/2020, do senador Jorginho Mello (PL-SC), foi relatado pela senadora Daniella Ribeiro (PP-PB), que acatou e apresentou emendas. O texto segue para a Câmara dos Deputados.

Poderão aderir ao Pronaieeb as escolas com ou sem fins lucrativos, adeptas do Simples Nacional, que tiveram receita bruta anual, em 2019, igual ou inferior a R$ 4,8 milhões e que tenham interrompido as atividades pela imposição de medidas de isolamento social.

O projeto determina à União o repasse de até R$ 3 bilhões aos municípios, para aplicação em ações emergenciais de apoio às instituições privadas de ensino básico, com ou sem fins lucrativos. De acordo com a proposta, com o repasse recebido da União, os municípios poderão conceder subsídio mensal, no valor entre R$ 3 mil e R$ 10 mil, dependendo do número de alunos matriculados, para manutenção das instituições participantes do programa. Esse subsídio será concedido até o fim da vigência do decreto que declarou o estado de calamidade em decorrência da pandemia de covid-19 (Decreto Legislativo 6, de 2020).

Quer saber como ter acesso ao benefício?! Comente aqui!

Fonte: Agência Senado

Google entra no mercado da formação acadêmica

O Google decidiu entrar em um dos mais tradicionais setores dos Estados Unidos, o da formação acadêmica. O gigante tecnológico decidiu criar uma série de diplomas mais curtos e mais baratos do que os oferecidos pelas universidades.

O programa é chamado de Certificado de Carreira do Google (Google Career Certificate, em inglês) e trata-se de um conjunto de cursos capazes de formar profissionais de alto nível em diversos setores tecnológicos – todos obviamente úteis para a empresa – sem a necessidade de cursar uma universidade. Todos com direito a diploma emitido pelo gigante de Mountain View, além de um corpo docente alternativo.

Os cursos têm duração de seis meses, sem necessidade de experiência anterior e com bolsas disponíveis. Ainda não há informações sobre os preços, mas seriam por volta de algumas centenas de dólares.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

Segundo o Google, as oportunidades de carreira seriam de analista de dados a gerente de projeto, de designer de interface a especialista em suporte de TI. O objetivo é substituir o ensino tradicional, o que acabou gerando muita controvérsia em volta do projeto.

Isso também pois o que a empresa destaca, na apresentação de seus cursos, é o objetivo de fazer com que seus futuros alunos sejam contratados, em pouco tempo, para um trabalho bem remunerado.

Para ter uma ideia, um Analista de Dados ganha em média US$ 66 mil (cerca de R$ 350 mil) por ano, que passa para US$ 93 mil para um Gerente de Projetos e US$ 73 mil para um UX Designer (que é quem desenha o layout dos apps).

“Aprenda as habilidades que você precisa para iniciar ou avançar sua carreira em setores de grande demanda. Esses certificados, criados pelo Google, colocam você em contato com os melhores empregadores nacionais que estão contratando para funções relacionadas”, aparece na descrição dos cursos do Google.

Cursos do Google valerão como um diploma!!!

O que intriga desses cursos, além da expertise do Google na área tecnológica, é justamente a possibilidade de contato com futuros empregadores. A empresa já afirmou que, no mento do processo seletivo, aceitará o Career Certificate como se fosse um diploma tradicional. Os dois documentos terão o mesmo valor.

Além disso, o Google também promete acompanhar os alunos na busca pelo emprego ideal, mesmo fora do ecossistema de Mountain View.

“Hoje o Google lançou um novo programa para novos empregos digitais para ajudar os americanos a voltarem ao trabalho, para quebrar as barreiras educacionais dando prioridade às habilidades, apoiando o cuidado de economia do país”, escreveu em sua conta Twitter o vice-presidente da empresa, Kent Walker.

Os cursos do Google estarão disponíveis a partir de outubro, apenas para cidadãos dos Estados Unidos. Entretanto, representa uma novidade que pode abalar o sistema de ensino em todo o mundo, há quem critique a medida, argumentando que uma empresa privada não pode e não deve se comparar a uma instituição universitária, e, há quem o veja como um incentivo para que as instituições tradicionais se reinventem e se aproximem das necessidades do mundo do trabalho, além de reduzir suas mensalidades caríssimas, um dos principais problemas enfrentados pelos jovens dos Estados Unidos.

5 dicas para: Uma Boa Gestão Escolar

O ex Secretário de Educação, Cultura e Esporte do Estado de Goiás Marcos das Neves preparou 5 dicas nota 1000 para gestão escolar!, curta, estude, pratique e compartilhe!

🎯

Propostas para transformar o ensino médio

A Faculdade de Educação da USP, a Ashoka e a Campanha Nacional pelo Direito à Educação reúnem propostas elaboradas em conjunto por estudantes, educadores, gestores e pesquisadores.

Entenda o novo ensino médio, os itinerários formativos e a sua implementação

Desde o anúncio das mudanças no ensino médio, os itinerários formativos – parte flexível do currículo que permitirá aos estudantes aprofundar os conhecimentos em uma ou mais áreas de seu interesse – despertaram muitas dúvidas nos alunos e nos educadores.

Veja nas imagens abaixo quais os impactos esperados para a vida do aluno, ao percorrer os itinerários formativos, o mesmo será estimulado a continuar os estudos e/ou a se preparar para uma atuação qualificada no mercado de trabalho. Também será formado para exercer plenamente a sua cidadania e para resolver demandas complexas da vida cotidiana.

Outro ponto importante é a visão geral dos tipos de itinerários. Eles estão baseados em áreas do conhecimento (linguagens e suas tecnologias, matemática e suas tecnologias, ciências da natureza e suas tecnologias, ciências humanas e sociais aplicadas), ou na formação técnica e profissional. Já o itinerário formativo integrado combina mais de uma área, podendo incluir a formação profissional.

Assim como os infográficos, as peças que acompanham este texto, são o resultado de uma leitura propositiva e de um esforço coletivo para destacar propostas trazidas em textos oficiais, entre eles, a Lei nº 13.415/2017, que altera a LDB (Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional), a BNCC (Base Nacional Comum Curricular), as Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio criadas pelo CNE (Conselho Nacional de Educação), os Referenciais Curriculares para a Elaboração de Itinerários Formativos e o Guia de Implementação do Novo Ensino Médio. Todos os documentos estão disponíveis na seção “Marco Legal” do site Novo Ensino Médio, do MEC.

Todos direitos reservados ao MEC, Porvir, Movimento pela Base e demais parceiros envolvidos.

Dia 06 de Agosto, dia dos profissionais da educação

Parabéns e muito obrigado a todos profissionais da educação! 👏🏻💙


#6deAgosto #diadosprofissionaisdaeducação#educacão #escolar #alfabetização #letramento #alfabetizaçãoeletramento #estudoemcasa #estudos #pesquisacientifica #aulasonline #graduação #ensinofundamental #ensinosuperior#omelhordaeducação #tudoedu#educa #educacao #educação #professor #pedagogo #pedagogia #professora #saladeaula #educadora #educadores #pedagogiaporamor #ensinomedio #ensinoinfantil #ensinodequalidade

Nossos parabéns e um muito obrigado a quem faz a diferença na sociedade. Obrigado profissionais da educação!
Licença Creative Commons
Este site está licenciado com uma Licença: Creative Commons of Attribution - NonCommercial - ShareAlike.